Etnofoco é uma produtora especializada em  audiovisual, fotografia e em pesquisa antropológica. Oferecemos também, exposições, seminários interativos, publicações e cursos nuançados pelo olhar antropológico e pela sensibilidade imagetica, mas acessível a públicos não-especializados. Todos os estágios de produção – do trabalho de campo à edição – são esforços conjuntos no intuito de promover trocas interculturais entre nossos sujeitos de pesquisa e públicos diversos. A pesquisa antropológica e a tecnologia visual são vistas como complementares no objetivo de estimular o sentimento de empatia e transformação entre ecologias humanas variadas, experiências imprescindíveis à construção de um mundo verdadeiramente cosmopolita. Perseguimos o sonho de produzir materiais etnofotográficos para compartilhar nossas sensibilidades sobre a abrangência da experiência humana.

 

Olivier Boëls é detentor de um prestigiado prêmio internacional, World Press Photo 2000. Foi finalista do prêmio Smithsonian 2011 e 2013, nos Estados Unidos, e do prêmio Memorial Maria Luisa 2011, na Espanha. Entre os prêmios nacionais, ganhou o 1º FOTO ARTE 2004, na categoria Política e Social, e o prêmio Pierre Verger 2002, com a antropóloga Lena Tosta. Participou de mais de 40 exposições em lugares como o Museu Nacional, em Brasília; Conjunto Cultural da Caixa (DF, SP e BA); Teatro Nacional, em Brasília; SESC (DF); Harbourfront Center, em Toronto, no Canadá; Índia Habitat Centre, em Nova Délhi, na Índia; e Museu Nacional da Coreia do Sul.
É cofundador da Etnofoco (www.etnofoco.com). Criada em 1999, a produtora é especializada em trabalhos fotográficos, audiovisuais e em pesquisas antropológicas. Em 2010, a Etnofoco apresentou o curta-metragem Cinzas Sagradas na era de Kali, no Musée du Quai Branly, em Paris, durante o colóquio internacional Arrêts sur Images. O curta também integrou a exposição “Índia”, apresentado no CCBB (SP, RJ e DF), em 2012. Em 2014 a produtora apresentou o multimídia Varanasi – o umbigo do mundo, no II Festival Internacional Cinema e Transcendência no Museu dos Correios, em Brasília. Olivier é também cofundador da Ashram Photo que tem como objetivo promover a cultura fotografica por meio da realização de workshops nacionais e internacionais e da venda de fotografias fine arte.
Lena Tosta é doutora e mestre em Antropologia pela UnB com experiência de campo no Brasil, na Índia, no Canadá e na França. Atuou como professora por seis anos na FE/Universidade de Brasília e no IESB/Brasília. Atualmente, conclui uma especialização em Antropologia e Cinema na Universidade Paris X e trabalha com pesquisa antropológica conjugada à produção de imagens, em curadorias, publicações, exposições e em atividades de ensino-aprendizagem. Participou de 17 mostras em locais como: Aliança Francesa de Toronto, Centro Cultural da Caixa (SP, DF e BA), Museu Nacional da República, Teatro Nacional de Brasília, Musée du Quai Branly (Paris), CCBB (SP, RJ e DF), Embaixada da França no Brasil e Indian Habitat Centre (Délhi). É cofundadora do coletivo Etnofoco  e tem variadas publicações nacionais e internacionais, entre periódicos e revistas não acadêmicas. É detentora dos prêmios Pierre Verger de Antropologia Visual (2002) e de melhor dissertação da Associação Brasileira de Antropologia/Fundação Ford (1997).
We produce works in English and French as well.